Etiquetas

Ao falar sobre ‘Os Delírios de Consumo de Becky Bloom’ citei a importância de se olhar etiquetas das roupas, analisando a composição da peça e também as formas de lavagem. Ninguém precisa ser um grande conhecedor de tecidos, dominando terminologias e afins, mas pessoa cuidadosa que se preza deve estar ciente das características mais profundas (longe do conceito e da criação) que constroem aquela peça que você carrega junto a seu corpo. Além disso, devemos estar atentas às orientações de cuidado e limpeza… mesmo que você tenha em casa uma boa alma para lavar tudo pra você, ou seja rica pra mandar tudo pra lavanderia – até a meia. Olha, é sempre bom entender das coisas pra, depois, poder ensinar e (se for preciso) cobrar. Pra chegar na lavanderia gritando quando a roupa voltar brilhando.


Antes de tudo, falemos sobre tecidos. A querida Becky numa determinada parte do filme leva pra casa uma peça que ela pensa (pensa!) ser de puro cashmere. Uhm, o que acontece?! Ao chegar em casa ela percebe que a peça é quase que totalmente sintética! Ou seja: pagou caro para levar um produto que não é de tanta qualidade. Deslize esse que ocorre pela pressa e pela falta de atenção aos detalhes que fazem toda a diferença no seu corpo e no seu bolso.

Por isso, coloque na sua lista de analises pré-compra mais essa observação que vai lhe garantir a possível durabilidade e o caimento da roupa que você leva pra casa. E, só pra constar, pode confiar nas etiquetas porque essas coisas são super fiscalizadas. 

Tudo bem. Mas e ai?! Imagino que você esteja se perguntando qual a diferença entre cashmere e poliéster, linho e viscose. Algo assim. Te conto que essa composição que dá vida ao tecido, que é tramado a partir de fios (que são como linhas) que saem da fibra (…), influencia muito todo o perfil daquela roupa. Um tecido que carrega muito fio artificial vai ser mais quente e vai durar menos que um mais natural, que é por consequencia mais fresco e macio. Nem preciso dizer que o fio natural é mais caro que o artificial e, por tal razão, cada vez mais as indústrias investem nessa composição. Porém, nem tudo é tão triste e cruel assim… uma roupa com mais fio artificial tende a amarrotar menos – aha! Mas olha, eu te digo que um amarrotado de um tecido super bom é bem mais elegante que o de um tecido artificial. Sabe?! Há uma diferença… discreta, mas há. 

Devo lembrar, ainda, que essa questão têxtil não é lá tão simples… na verdade, chega a ser complicado. Mas não devemos complicar. Vamos para o próximo tópico importante…  já que me empolguei e falei dezenas de linhas sobre tecido/trama/fio/fibra e deletei tudo pelo exagero. Vamos interpretar etiquetas! E tudo o que elas tem pra nos ensinar.

O Inmetro é quem confere essas questões de normalização e padronização, com muito carinho e dedicação. Aqui está a mais recente legislação em prol da qualidade e normalização das etiquetas; só que nada disso possui significado sem as imagens, néam?! Porque caso contrário nossas roupas teriam que vir com livrinhos explicativos o que não seria uma péssima ideia se o custo disso não fosse tão exorbitante . Essas imagens, com os baldezinhos e mãozinhas, aparecem de formas variadas – mas sempre a lógica é a mesma. Nunca há uma diferença gritante entre os desenhos… o que acontece, acho eu, é que algumas marcas gostam de mudar o desenhozinho levemente… sei lá, nem sei se isso é permitido. Vai saber. Logo aqui embaixo a gente percebe essas diferenças. 

Está tudo ali: indicado e explicado. Temperatura da água, possibilidade de usar alvejante, se pode lavar a seco, se vai à máquina, formas de secagem… Maravilhoso. E, no fim, é isso. Recomendo dar uma olhadinha, pra quem nunca se interessou pelo assunto. É algo útil, de verdade! Evita algumas falhas, dores de cabeça e perdas financeiras/emocionais. Nunca mais: tecido fosco que fica brilhando, tecido relaxado, peça encolhida ou então fios puxados. Porque se a Becky fosse minha amiga ela nunca se arrependeria de suas aquisições e saberia, muito bem, como e quando lavar/guardar os exageros de seu guarda-roupa.

2 Responses to “Etiquetas”

  1. henrique teixeira Says:

    Risos… muitas vezes quando vc compra uma roupa da grigfe qeu tanto ama, e da uma sensação gostosa de ver a etiqueta. ai depois vem o restantew….
    Modo de lavar, secar e tal

    risos

    xxx henriqu teixiera

  2. Selene Reggiani Says:

    Amanda, mto legal esse post! Vai me ajudar mto, tenho certeza!

    Eu queria saber um pouquinho mais sobre o uso de leggings, quem pode, quem não pode, como usar, já que elas serão hit no inverno. (eu sou gordinha com pernas grossas e micro pessoa, por ex.) rrsrs

    Obrigada!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: