Indo além do Terninho Preto

Pra quem trabalha com advocacia, economia ou contabilidade, o dresscode acaba sendo limitado e chega a tocar a falta de graça. Mas tudo isso pode mudar, com pequenas e simples adaptações. Mude você também.

Saia do preto, liberte-se de tanta escuridão. Simples assim. O preto faz tanto sucesso por ser neutro, mas vários outros tons exercem a mesma função. Inclua no seu guarda-roupa cores diferentes, mas ainda assim sérias, como: marrom, bege, creme, cinza, chumbo…. ou até mesmo um cinza rosado ou azul-marinho (um preto mais chique). O importante é se manter discreta.

Combine neutros. Preto com cinza, marrom com bege. Faça desconstruções, separe conjuntinhos e combine de formas inusitadas. Com isso seu guarda-roupa ganha várias novas possibilidades e suas roupas passarão a render mais. Abuse das variações. As calças não precisam ser sempre longas, muitas vezes as mais curtas funcionam tão bem quanto as clássicas; aposte em blazers e complementos que saiam um pouco do corte normal, com isso você ganha em estilo e autenticidade. E que mais?! Vale variar um pouco e usar um cardigan fininho que cobre os braços mas não te mata de calor! Já pensou em tal possibilidade?!

Quanto ao jeans, todo cuidado é pouco. Ele tende a ser casual demais e pode tirar um pouco da boa seriedade de um visual mais rígido. Temos que ter em mente que somos analisados a todo momento – e não podemos deixar, nunca, que nossas roupas prejudiquem nossa imagem profisisonal.

Agora, o que peço encarecidamente é: caminhem além do terno preto de corte sem graça. Há um enorme universo nas araras das lojas, aguardando você. E, todo cuidado é pouco com o uso de cores vivas e marcantes. Muitas vezes, em ambientes formais, um vermelho ou azul pode ser ousado demais para a ocasião… prefira, então, cores nos acessórios. Bolsas e sapatos são bons lugares para que você se divirtir um pouco. Vale também marcar a cintura com um cinto fininho (tão in) e brincar com lenços.

A camisa branca não precisa ser tão podrinha, assim como o sapato não tem que ter salto. Vestir-se adequadamente quando se trabalha com profissões mais rígidas requer respeito ao próximo (não use decote ou roupas justíssimas) e respeito a sua profissão. Além disso, não perca sua feminilidade por medo dos comentários masculinos… por mais que os tempos ainda sejam desiguais, e que mulheres recebam menos que homens, não é se vestindo de forma masculinizada que você vai conquistar seu lugar ao sol. Jogue com a moda e encontre o caminho para seu merecido reconhecimento.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: